Imagens do filme “Cadê Edson?”. Crédito: Divulgação

“Cadê Edson?” é o representante do DF na 23ª Mostra de Cinema de Tiradentes

Selecionado para a Mostra Aurora, principal seção da 23ª edição Mostra de Cinema de Tiradentes, “Cadê Edson?” será exibido ao público pela primeira vez no dia 29 de janeiro, às 18h. O novo longa documentário de Dácia Ibiapina (Ressurgentes: um filme de ação direta – 2014, Carneiro de Ouro – 2017) acompanha a trajetória dos movimentos sociais em defesa da moradia popular no Distrito Federal a partir de 2012, com ênfase no percurso de um de seus militantes.

Edson Francisco da Silva é um homem negro de 40 anos, que atua hoje no Movimento Resistência Popular (MRP), e é uma das “cabeças falantes” neste filme. O título em forma de pergunta: “Cadê Edson?” surge em 2015, durante uma das duas prisões de Edson no DF. Hoje a pergunta ganha uma conotação mais ampla, tendo em vista a criminalização e desqualificação dos movimentos sociais no Brasil por parte dos governos.

O filme acompanha as ações do MRP, fundado por dissidentes do MTST em 2015. O movimento organiza ocupações, algumas delas no Plano Piloto de Brasília, com destaque para hotéis abandonados: St. Peter e Torre Palace. Este último foi sem dúvida a maior e mais longa ocupação já registrada no DF (08 meses) e também a desocupação mais violenta, em uma operação de guerra conduzida pela Polícia Militar do DF em junho de 2016.

Respondendo à pergunta do título do filme, atualmente Edson Francisco da Silva e 2 outros militantes cumprem prisão em regime aberto (podem trabalhar durante o dia e devem permanecer em casa durante a noite) em função da desocupação do Hotel Torre Palace. Quanto aos locais anteriormente ocupados, seja pelo MTST ou pelo MRP, seguem abandonados e não cumprem função social. Produzido pela Trotoar Serviços Audiovisuais Ltda., o longa-metragem é patrocinado pelo Fundo de Apoio à Cultura do Distrito Federal (FAC/DF).

Mostra de Cinema de Tiradentes

“Cadê Edson?” é um dos oito filmes participantes da Mostra Aurora, principal seção da 23ª edição Mostra de Cinema de Tiradentes, que acontece entre 24 de janeiro e 01 de fevereiro de 2020. Os títulos selecionados pelos curadores Francis Vogner dos Reis e Lila Foster dialogam com a temática desta edição, “A imaginação como potência”. A programação do festival inclui mais de 100 filmes brasileiros em pré-estreias nacionais. Abre a mostra o longa “Os Escravos de Jó”, de Rosemberg Cariry, que tem Antônio Pitanga, homenageado nesta edição, no elenco.

Sobre a diretora
Dácia Ibiapina é piauiense de São João do Piauí. Produziu, roteirizou e dirigiu, em Brasília ou a partir de Brasília, os seguintes filmes documentários: Palestina do Norte: o Araguaia passa por aqui (1998), O chiclete e a rosa (2001), Vladimir Carvalho: conterrâneo velho de guerra (2005), CinemaEngenho (2007), Entorno da beleza (2012), O gigante nunca dorme (2013), Ressurgentes: um filme de ação direta (2014), Carneiro de Ouro (2017), Cadê Edson? (2019).

Cineasta e professora, Dácia é graduada em Engenharia Civil pela Universidade Federal do Piauí (UFPI), com especialização em Cinema e TV na Escola de Cinema e TV de San Antonio de los Baños/Cuba, Mestre em Comunicação pela Universidade de Brasília (UnB), Doutora em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ).

Para mais informações e contato:
www.cadeedson.com.br
www.facebook.com.br/cadeedson

Contato: cadeedson@trotoar.com.br

 

Copyright © Trotoar Serviços Audiovisuais Ltda. 2019.